NÃO GRITES COM A FELICIDADE PRA NÃO ACORDAR A TRISTEZA

NÃO REVIVA O ONTEM,NÃO PROJETE O AMANHÃ,APENAS VIVA O HOJE.Não vos inquieteis,pois com o dia de amanhã,porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo;BASTA A CADA DIA O SEU MAL...Mateus cap 06 verc 34

PALAVRA DE SALVAÇÃO

PALAVRA  DE SALVAÇÃO
AQUI É LUGAR DE GENTE FELIZ

domingo, 2 de dezembro de 2012

A MESA DA COMUNHÃO



Porventura o cálice de bênção, que abençoamos, não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é porventura a comunhão do corpo de Cristo? Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão. (1 Coríntios 10:16-17).

Certo jovem da Nova Guiné foi estudar fora de sua vila depois de sua conversão, retornando à sua vila após algum tempo. Em um domingo, um grupo de missionários e crentes se reuniu para celebrar a ceia do Senhor. O jovem se sentou ao lado de um dos missionários mais velhos, e este viu quando um repentino tremor sacudiu o corpo do jovem. Ele o amparou e percebeu que o rapaz estava sob grande pressão nervosa. Um instante depois, tudo estava calmo. O missionário sussurrou: “O que te está incomodando?” O jovem respondeu: “O homem que acabou de entrar matou e comeu o corpo do meu pai. E agora ele está aqui para celebrar o Senhor conosco. Primeiro, fiquei tão chocado ao ver o assassino de meu pai sentado à mesa do Senhor que não sabia se poderia suportar. Mas tudo está bem agora. Ele está lavado no mesmo precioso sangue”. E juntos participaram da Ceia. Isso seria possível no mundo? Essa é uma obra do maravilhoso Espírito Santo!

Penso em Saulo de Tarso sentado com o pequeno grupo de crentes ao redor. Penso neles olhando para o apóstolo e relembrando: “Esse homem prendeu meu pai”, “Esse homem jogou minha mãe na prisão”, “Esse homem tentou me fazer blasfemar o nome do Senhor Jesus”. Agora todos estavam reunidos para partir o pão, beber o vinho e celebrar a obra da cruz, na qual todos temos o perdão dos pecados. Que maravilhosa benção!

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A SEGUNDA MILHA


Um amigo na segunda milha

Um amigo na segunda milhaRúben era um menino Judeu que morava na Palestina, no tempo em que Jesus vivia lá, ensinando e ajudando o povo. Um dia, Rúben estava sentado perto da grande estrada que dava esquina com outras estradas. Dali, podia ver bem as pessoas que viajavam. Algumas passavam a pé, outras montadas em burros. Viu também uma grande caravana de camelos, conduzindo enormes cargas.
Rúben, sentado á beira da estrada, tudo observava e dizia consigo: “Um dia eu também vou viajar. Irei até o grande mar, mas não pretendo parar por lá; quero conhecer o mundo todo”. Naquele momento ele notou uma pessoa andando sozinha, com um saco bem grande ás costas.
“É um soldado romano”, pensou Rúben, “Conheço pela roupa odeio os romanos! Eles tiram a nossa liberdade. Somos obrigados a pagar impostos ao seu governo e a obedecer às suas leis, odeio todos romanos”.
O soldado tinha chegado bem perto dele, parou, e deixou cair o saco no chão. Ficou descansando um pouco enquanto olhava as pessoas que passavam na estrada. Rúben continuou a olhar para o soldado, mas sempre com pensamento de ódio. Naquele momento, o soldado virou – se para apanhar o saco e viu Rúben sentado ali perto.
- Ei ! Venha cá, menino! – chamou ele.
Rúben se assustou e teve vontade de correr, mas ninguém ousava desobedecer a um soldado romano.
Bem devagar, aproximou-se dele. O soldado apontou- lhe o saco.
- Você vai carregá-lo para mim.
Rúben sabia que não havia outro jeito, conhecia a lei romana. Um soldado romano podia obrigar qualquer homem ou menino judeu a carregar sua bagagem por uma milha na direção em que viajava. “Mas irei só uma milha”, pensou Rúben bastante zangado, enquanto apanhava o saco. O saco era pesado, mas ele era forte. Rúben tinha vontade de jogar o saco longe… Como odiava aquele soldado. Mas nada podia fazer a não ser andar atrás dele, com seus maus pensamentos.
“Mas é somente por uma milha. Ele não pode obrigar-me a dar um só passo além da milha, como a lei diz. Somente uma milha… uma milha”, dizia o menino enquanto andava.
De repente, lembrou-se de outro dia quando ele, com alguns de seus amigos, andavam pela mesma estrada procurando um mestre chamado Jesus, que estava ensinando ao povo. Eles o encontraram numa colina , rodeado de uma multidão, e pararam para escutá-lo.
Mas porque estou pensando em Jesus agora? Oh, já sei. Ele tinha falado alguma coisa sobre milhas… O que foi que Ele disse sobre uma milha? Rúben continuava andando e a pensar: ” Eu me lembro agora o que Jesus disse: Se alguém mandar você ir uma milha, vá com ele duas milhas. Sim, foi isso que Jesus disse. Rúben não tinha prestado muita atenção aos ensinamentos de Jesus naquele dia, mas agora se lembrava de outras coisas que Ele ensinou. “Amai os vossos inimigos… fazei bem aos que vos odeiam… se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas”. Rúben estava pensando tanto que nem notou que o soldado tinha parado.
- Você já andou uma milha. Dê-me o saco. – disse o soldado.
- Não, vou mais adiante. Nem parece que andei tanto. O saco nem parece que está pesado. Respondeu Rúben, sem mesmo compreender porque falava assim.
O soldado olhou para Rúben, e pela primeira vez Rúben viu o rosto dele. Era bastante jovem e parecia muito cansado.
- O senhor já viajou muito? – perguntou o menino.
- Muitas e muitas milhas. – foi a resposta.
- E ainda tem que viajar muito?
- Vou a Roma. – respondeu o soldado.
-Tão longe! – disse Rúben – Então deixe-me levar o saco mais outra milha.
- Muito obrigado ! Você é muito bondoso. – respondeu o soldado.
Os dois continuaram a caminhar, agora juntos, conversando. Rúben tinha a imprensão de que conhecia o soldado há muito tempo, e falava com ele sobre sua familia e sua casa e o soldado contava histórias de viajens. O tempo passou muito depressa. Finalmente o soldado perguntou:
- Diga-me uma coisa. Por que você se ofereceu para levar o meu saco mais outra milha?
Rúben hesitou.
-Eu nem sei bem. Deve ter sido por causa de alguma coisa que Jesus falou sobre milha.
Então contou ao soldado o que tinha acontecido.
- Coisa estranha, disse o soldado pensativo. “Amai os vossos inimigos”! Este é um ensinamento duro. Eu gostaria de conhecer este Jesus.
Tinham chegado ao alto da colina e Rúben olhou para trás, para o caminho por onde voltaria a casa.
-Devo voltar agora. – disse.
O soldado tomou o saco, colocou-o nas costas, e apertou a mão do menino, e dizendo:
- Adeus, amigo.
- Adeus… amigo. – respondeu Rúben com um sorriso.
Enquanto andava de volta para casa, as palavras de Jesus continuavam na mente de Rúben: “Se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas”.
“E isso dá resultado”! Pensou Rúben. “Andei uma milha acompanhando um inimigo… Andei a segunda milha e encotrei um amigo”.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

O REINO DO CÉU

Haverá sempre alguem disposto a te ouvir,basta que procures. Pesando nisso temos exercido nosso ministério junto às famílias aconselhando,orientando,evangelisando e lhes apresentando o REINO DO CÉU.
Deus ,por sua infinita misericósdia,tem nos colocado no caminho,pessoas que precisam de  regenerção d'alma,tem nos levado a pregar  aos "excluidos" o grande amor de Cristo,e nosso lema tem sido :"Se andarmos na luz,como Cristo na luz está,temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus nos purifica de todos os pecados"
                                    1º João 1;7

Posted by Picasa

domingo, 11 de novembro de 2012

Quando aguentamos qualquer situação que não era necessária, não é porque somos burros. Aguentamos porque precisamos da lição que somente aquela situação pode ensinar, e precisamos mais dela do que da liberdade.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

O Jovem Rico - O que fazer para ser salvo?

Sergio Lopes - O Amigo / Sonhos

Lina Medina MENINA QUE FOI MÃE AOS 5 ANOS


POSTADO POR GILMAR LOPES NO DIA 8 DE NOVEMBRO DE 2012 SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR!
Será que a história da menina que teve um filho aos 5 anos de idade é verdadeira ou farsa? Descubra aqui:
A notícia não é nova e circula por aí há anos: Uma garota chamada Lina Medina teria dado à luz um bebê os 5 anos de idade! Para ilustrar essa inacreditável história, uma foto acompanha o texto:
Lina Medina grávida aos 5 anos de idade! Verdadeiro ou falso?

 Verdadeiro ou falso?

É verdadeiro! Por mais estranho que possa parecer, a história é real.
A peruana Lina Medina nasceu em 1933 e com apenas cinco anos deu essa estranha surpresa a seus pais!
A família, notando um crescimento abdominal intenso e achando que poderia se tratar de um tumor, levou a menina às pressas para o hospital e lá descobriu que a barriguinha era, na verdade, uma gravidez – que já estava em seu 7° mês!
Em maio de 1939, a pequena Lina deu à luz um menino (o nascimento se deu por cesariana). Geraldo, o filho de pequena Medina, nasceu saudável com 2,7 kg e Lina se tornou a mamãe mais jovem que se tem registro na história da medicina. Todo o caso foi documentado.
Como a mocinha nunca revelou quem é o verdadeiro pai de seu filho, a policia passou a suspeitar do pai da Lina Medina, que acabou indo para a cadeia por suspeita de incesto e estupro, mas foi solto pouco tempo depois por falta de provas.
Apesar desse fato, Lina Medina teve uma infância “normal” e, de acordo com várias publicações, aos 33 anos ela se casou com Raúl Jurado, e em 1972 (aos 39 anos) teve outro filho. Hoje ela vive de forma bem humilde (bem pobre) em Lima, no seu país natal e com seus quase 80 anos, se recusa a dar entrevistas.
Lina Medina, aos 32 anos
Lina Medina, aos 32 anos (foto: Reprodução)

O filho da mãe

Gerardo Medina foi criado como se Lina fosse sua irmã e só foi descobrir a verdade aos 10 anos de idade. Aos 40 anos, em 1979, Gerardo faleceu vítima de uma doença em sua medula.
Mais algumas fotos de Lina Medina:

Conclusão

História real! Lina Medina, ao que tudo indica, teve mesmo um filho aos 5 anos de idade!


Read more: http://www.e-farsas.com/lina-medina-a-garota-que-foi-mae-aos-5-anos.html#ixzz2BdEVUFTY

sábado, 3 de novembro de 2012

O SEGREDO DA ORAÇÃO



                      -03 de novembro
Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.
-A intimidade que Deus quer de você na oração é exatamente essa segredo ,e intimidade coisas que ninguém sabe só você e Deus ,feche a porta e não deixe ninguém entrar pois o momento é de ficar a sós com o teu Deus ,o silencio faz parte deste encontro não precisa pedir nada pois Ele conhece todas as suas necessidades .
Sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas. 
1 João 3:20
quando chegamos na presença de Deus em nome de Jesus não há necessidade de pedir Ele sabe de tudo apenas agradeça e o louve , ele sabe tudo parece que muitas vezes nós estamos alertando ao Senhor mas Ele sabe tudo ele conhece nossos corações , não se aflija pois Ele sabe tudo e está preparando tudo para o melhor e sua vida.
Essa é a intimidade que Deus quer de nós entrega total sem muitas palavras mas com o seu coração aberto na presença dele , tão bom é quando entendemos que orar não depende de local nem de palavras mas de intimidade entendendo isso sua oração vai subir e a resposta vem publicamente . 

COMO O INIMIGO MINA AS NOSSAS FORÇAS


FORÇAS MALIGNAS QUE TRAZEM MISÉRIA




INTRODUÇÃO
Precisamos estar muito atentos, pois o diabo não desiste nunca de tentar minar as bases das nossas vidas. Ele é especialista em aproveitar brechas e legalidades.
Nesta lição, iremos tratar das principais brechas por onde satanás mina as nossas finanças.

1 – MURMURAÇÃO: A PORTA PARA O EXTERMINADOR ( I Co 10.10)
- Neste texto, o Apóstolo Paulo ensina que a murmuração é uma grande porta aberta para a ação de um demônio chamado exterminador.
- Isto nos mostra como satanás tem sede para destruir.
- O exterminador começa a destruição nas áreas periféricas da vida do murmurador.
- Ele faz com que a vítima se acostume com Ele achando que sua ação é natural.
- O exterminador age gerando mais murmuração ainda, para que mais brechas sejam abertas.
- Assim, a destruição se torna completa.

2 – INFIDELIDADE: A PORTA PARA O DEVORADOR ( Ml 3.11)
- A fidelidade é que fecha a porta contra a ação do devorador e os gafanhotos que já estudamos.
- Os gafanhotos têm a função de consumire devorar tudo o que for possível.
- O diabo sabe que o que mais afeta o ser humano são as perdas visíveis e naturais.
- A infidelidade é tudo que ele quer encontrar na vida do cristão, para que possa destruir e devorar.

3 – FALTA DE PERDÃO: A PORTA PARA O ATORMENTADOR    ( Mt 18.23-35)
- Atormentadores são demônios que roubama paz, a tranqüilidade e a serenidade.
- Eles geram inquietação, insegurança e medo.
- O texto mostra o que aconteceu com o homem que recebeu perdão de uma dívida impagável e não foi capaz de perdoaroutra pequena.
- A incapacidade de perdoar o levou à prisão.
- Os verdugos e os atormentadores passaram a controlara vida dele.
- São eles que tiram a paz e o sossego e trazem o pânico, o medo e a ansiedade.
- A incapacidade de perdoar abre as portas para os demônios atormentadores.

CONCLUSÃO
Deixe o Espírito Santo te ajudar a fechar as brechas que têm impedido sua vida de prosperar

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

ALIANÇAS DIVINAS


Oito Alianças Entre Deus e os Homens

Oito Alianças Entre Deus e os Homens1º.      Aliança Edênica, que condicionou a vida do homem no estado da inocência. Gn 1:28.
2º.      Aliança com Adão, que condicionou a vida do homem decaído, oferecendo a promessa de um Redentor. Gn 3:14-21.
3º.      Aliança com Noé, que estabeleceu o princípio do governo humano e assegurou a continuação da vida sobre o planeta. Gn 9:1-17.
4º.      Aliança com Abraão, que daria início à nação israelita e concedeu-lhe a terra da Palestina. Gn 12:1-3.
5º.      Aliança com Moisés, que condena todos os homens “porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”. Rm 3:23; Êx 19:1-25.
6º.      Aliança Palestínica, que assegura a restauração e a conversão final de Israel. Lc 26; Dt 28:1 a 30:3.
7º.      Aliança com Davi, que promete o trono de Israel à posteridade de Davi, promessa que se cumprirá em Cristo, o “Filho de Davi”. 2Sm 7:16; 1Cr 17:7; Sl 89:27; Lc 1:32, 33.
8º.      A Nova Aliança, que assegura a transformação espiritual de Israel e de todos que creem e Cristo, tornando-os aceitáveis a Deus.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

O QUE VAIS RESPONDER `A DEUS


Deus Vai Perguntar

Todos nós sabemos que todo homem, ou seja, todo ser humano, deverá prestar contas de seus atos a Deus. Tudo aquilo que aqui fizemos seja bom ou mal, prestaremos contas ao Senhor. Tudo o queplantarmos, certamente ceifaremos. "Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará". (Gálatas 6:7).

Deus não vai nos perguntar que tipo de carro nós costumávamos a dirigir, mas quantas pessoas solicitaram ajuda e nós a transportamos. "O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor". (Romanos 13:10).

Deus não vai nos perguntar qual era o tamanho da nossa casa, mas quantas pessoas nós acolhemos nela ou se fomos hospitaleiros. "Sendo hospitaleiros uns para com os outros, sem murmurações". (I Pedro 4:9).

Deus não vai nos perguntar sobre as roupas que tínhamos em nosso armário, mas quantas pessoas nós ajudamos a agasalhar no frio. "Ao nu fazem passar a noite sem roupa, não tendo ele coberta contra o frio". (Jô 24:7).

Deus não vai nos perguntar o montante que tínhamos em bens materiais, mas como fizemos uso deles, como os utilizamos durante nossa vida. "O que aumenta os seus bens com usura e ganância ajunta-os para o que se compadece do pobre". (Provérbios 28:8).

Deus não vai nos perguntar qual foi nosso maior salário ou nosso cargo, mas se nosso caráter foi comprometido para obtê-lo e se desempenhamos nosso trabalho com nossas melhores habilidades. "Recebei-nos em vossos corações; a ninguém agravamos, a ninguém corrompemos, de ninguém buscamos o nosso proveito". (II Coríntios 7:2).

Deus não vai nos perguntar quantos amigos tivemos, mas para quantas pessoas fomos um amigo leal"O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão". (Provérbios 18:24).

Deus não vai nos perguntar em que bairro nós moramos, mas como tratávamos e se pregamos aos nossos vizinhos "E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura". (Marcos 16:15).

Deus não vai nos perguntar se fomos crentes fiéis, mas se cumprimos seu mandamento e semeamos Sua Palavra. "E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará;e o que semeia em abundância, em abundância ceifará". (II Coríntios 9:6).

E que tipo de respostas teremos nós para dar ao Senhor? Você já pensou nisto? Já se fez algumas destas perguntas? Jesus, desde criança já tinha grandes respostas. "E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e respostas". (Lucas 2:47).

sexta-feira, 5 de outubro de 2012


Flavio jose de almeida originalmente compartilhou esta postagem:
MULTIPLIQUE SEUS TALENTOS
Não desperdice o seu potencial »
Texto: Juízes 16:28 As etapas que levaram ao trágico fim de Sansão Introdução: Na prisão escura e fria dos filisteus. Encontramos um homem solitário, ferido, cego e orando. "Então, Sansão clamou ao SENHOR e disse: Senhor JEOVÁ, peço-te que te lembres de mim e esforça-me agora, só esta vez, ó Deus, para que de uma vez me vingue dos filisteus, pelos meus dois olhos" (Juízes 16:28) Sansão nasceu com a qualidade de um herói. Ele tinha uma qualidade s...

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

sábado, 30 de junho de 2012

À SERVIÇO DO REI JESUS


SERVIR A DEUS É NA VERDADE UM DESAFIO,QUE NEM TODOS ESTÃO DISPOSTOS A ENFRENTAR,MAS OS QUE SE ATREVEM ENCARAR TAL DESAFIO ,SÃO VALOROSOS SOLDADOS,QUE COM CERTEZA FIZERAM A ESCOLHA CERTA

Colaboração de Lais Karolina

terça-feira, 1 de maio de 2012

NÃO PERCA A OPORTUNIDADE


Introdução:

Uma oportunidade é definido como uma ocasião favorável, quando temos a opção de tomar uma decisão que pode ter um impacto positivo. Momentos como este são um presente do Senhor. 
Mas, muitas vezes, deixamos as oportunidades passar por nós, não reconhecendo que o Pai celestial as enviou. Então, como podemos evitar perder o que Ele tem reservado para nós? A Bíblia nos ensina sobre um mendigo cego chamado Bartimeu que experimentou o amor de Jesus de uma forma inesperada. Nós, também, temos a necessidade de manter a sensibilidade para a atividade de Deus em torno de nós. Dessa forma, podemos ter a certeza de não perder o que Ele tem planejado para nossas vidas.

I. Aprendendo com a história de Bartimeu

A. Nos dias de Jesus, as pessoas acreditavam que a cegueira de uma pessoa ou doença era causada pelo pecado - seja seu ou de seus pais (João 9:2). Mas nosso Salvador valoriza a todos, incluindo os deficientes. Ele vê as suas incapacidades não como uma indicação de pecado, mas como uma oportunidade para o poder de Seu Pai ser revelado (João 9:3).
B. Porque era justamente antes da Páscoa, muitas pessoas estavam caminhando por Jericó para Jerusalém. Bartimeu tinha ouvido falar de um homem chamado Jesus de Nazaré, que era conhecido por curar os cegos e realizar muitos outros milagres. Mas ele não esperava ter a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente.
C. Como podemos aguçar nossa capacidade de identificar as oportunidades que Deus traz?Observe como o Senhor operou na vida das pessoas do Antigo e Novo Testamento. Também, olha como ele trabalha na vida dos outros ao seu redor. Deus vai trabalhar através do Espírito Santo para fazê-lo sensível à Sua voz.
D. Uma vez que aprendemos como Deus opera, devemos escolher caminhar na fé, como fez Bartimeu. Ele poderia facilmente ter acreditado que era impossível, ser curado ou ser atendido pelo Filho de Deus. Mas Bartimeu gritou na esperança (Marcos 10:47), mesmo que outros na multidão tentaram abafar ele.
E. A resposta de Jesus ao pedido deste pobre homem por misericórdia é crucial. Ele demonstra que Ele está disposto a ouvir os nossos gritos de socorro, não importa em que condição estamos.
F. Observe que Jesus perguntou a Bartimeu: "O que queres que eu te faça?" (Marcos 10:51).Você percebe que Jesus provavelmente disse isso para você muitas vezes? Como Bartimeu, Ele quer que você diga o que você precisa. Ninguém é insignificante aos olhos de Deus. Ele quer falar com você porque Ele te ama e deseja ter um relacionamento pessoal e íntimo com todos os Seus filhos.
G. Em resposta à fé de Bartimeu, Jesus curou sua cegueira. Imediatamente após recuperar sua visão, Bartimeu começou a seguir Jesus.

II. Qual é nossa responsabilidade?

O Senhor cria oportunidades para nós para cumprir Seu plano e propósito para nossas vidas (Efésios 2:10). Mas o que é nossa responsabilidade? Precisamos:
A. Perguntar a nós mesmos o que Deus já fez por nós.
B. Reconhecer que Ele não vai dar oportunidades sem fornecer tudo o que precisamos para cumpri-las através do poder do Espírito Santo.
C. Tome a decisão de seguir a voz do Senhor.
D. Persistir sem desistir, mesmo que os outros nos criticam.
E. Sendo pessoas que tiram vantagem de cada oportunidade dada por Deus.

Conclusão:

A caminhada de Jesus por Jericó não era uma oportunidade qualquer para Bartimeu - era sua única chance. Foi à última vez que o Senhor caminhou dessa maneira a Jerusalém antes de sua crucificação. 
Para nós, como filhos de Deus, existem promissores novos caminhos para tomar todos os dias. Mas temos que decidir: Nós cremos no Senhor? Queremos explorar o que Ele tem para nos oferecer? Aproveite as oportunidades únicas e emocionantes que Deus planejou para você. Meu amigo, eu prometo que você não vai se arrepender.

"É tempo de Santidade" Pr. Marco Feliciano

domingo, 22 de abril de 2012

                    O GRANDE AMOR DE DEUS 
Para entender inteiramente todas as diferentes facetas do amor ,nós devemos falar sobre dois tipos de amor:o tipo divino de amor  e o amor do homem.
                 
 O amor do homem falha ,desiste ;mas o amor de Deus não.O amor do homem é finito ,chega a um fim; mas o amor de Deus é  infinito e eterno .O amor do homem é  dependente de comportamentos e circunstâncias favoráveis ; o amor de Deus não.As pessoas colocam condições em seu amor,mas o amor de Deus é incondicional.
     JOYCE   MEYER

PALAVRA VIVA ON LINE PROGRAMA 02 da Brasil Para Cristo Ingá

quarta-feira, 11 de abril de 2012

ARMADILHAS QUE NOS SEPARAM DE DEUS


EVA ANDOU NA PRANCHA
“Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o Senhor Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu-se a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comeres se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu, e deu também ao marido, e ele comeu” – Gênesis 3.1-6.
Podemos comparar a primeira tentação como o “andar na prancha de um navio pirata”: ao dar o último passo, a pessoa cai no mar e afunda para sempre.
A tentação de Eva por Satanás por ser conceitualizada em cinco passos.
Passos que podemos ver na tentação de Satanás aos crentes de nossos dias.
1.  Passo número 1: MAXIMIZAR A RESTRIÇÃO.       O passo número 1 encontra-se no primeiro versículo. O hebraico pode ser parafraseado da seguinte forma: “Ora, a serpente era mais matreira do que qualquer criatura selvagem que o Senhor Deus tinha criado. Ela disse à mulher: É verdade que Deus proibiu vocês de comer de todas as árvores do jardim?”.
   Qual é a dinâmica desta passagem? Por que Satanás fez tal pergunta? Obviamente ele sabia o que Deus havia dito a Adão e Eva, do contrário ele não poderia ter feito uma pergunta dessas. Além do mais, deliberadamente ele distorceu o que Deus havia dito: “É verdade que Deus proibiu vocês de comer de todas as árvores do jardim?”. O ardil de Satanás era óbvio: ele queria que Eva desviasse os olhos das coisas que Deus lhe havia dado para desfrutar, e os concentrasse na única coisa que Deus havia proibido. Com toda a probabilidade havia mil coisas agradáveis que Eva poderia ter feito no jardim, mas agora toda a sua atenção se concentrava na única coisa que ela não podia fazer. A este passo podemos chamar de maximizar a restrição.
2.  Passo número 2: MINIMIZAR AS CONSEQÜÊNCIAS.  Eva estava preparada para o próximo passo de Satanás. 
  Em resposta à declaração de Eva de que Deus disse que o comer do fruto da árvore resultaria em morte, Satanás declarou com atrevimento: “É certo que não morrereis”Os resultados de tal ação realmente não seriam tão maus conforme Deus havia dito. A isto podemos chamar de minimizar as conseqüências do pecado. De dois modos Satanás minimizou tais conseqüências:
-   Primeiro, dizendo a Eva que as conseqüências do pecado não seriam tão más como foram declaradas; e,
-   Segundo, finalmente concentrando a atenção da mulher sobre a árvore, de modo tão completo, que ela se esqueceu inteiramente das conseqüências (v. 6).
3.  Passo número 3: DAR NOVO RÓTULO À AÇÃO.  O terceiro passo que Satanás deu podia chamar-se de dar novo rótulo à ação. 
  No versículo 5 ele diz: “Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal.” Aqui Satanás lançou a suspeita na mente de Eva de que não porque o fruto da árvore fizesse mal a ela que Deus havia proibido comê-lo, mas porque ele não desejava que ela fosse igual a ele.
   Satanás foi hábil em tentar remover sua tentação da categoria de pecado, dando-lhe um novo rótulo. Neste caso particular, o comer do fruto foi rerrotulado como um modo de ampliar a consciência, o conhecimento de Eva. Ela se tornaria uma pessoa mais completa se o experimentasse. Antes disto Eva havia pensado no ato como desobediência: agora ela o vê como uma necessidade, se quiser tornar-se uma pessoa completa e madura.
4.  Passo número 4: MISTURAR O BEM COM O MAL.
 Satanás não perdeu um instante sequer para acrescentar outro aspecto à sua tentação, aspecto que se pode chamar de misturar o bem com o mal. O versículo 6 dia: “Vendo a mulher que a árvore era agradável...” A isto poderíamos, também,  dar o nome de misturar o pecado com a beleza.
 A tentação muitas vezes vem na forma de algo belo, algo que apela para nossos sentidos e desejos. Com freqüência é necessário pensar duas vezes antes de percebermos que um objeto ou um alvo belo na realidade é um pecado disfarçado. Neste incidente Eva falhou em discriminar entre o bonito pacote e seu conteúdo pecaminoso. 
5.  Passo número 5: MÁ INTERPRETAÇÃO DAS IMPLICAÇÕES.     Finalmente Eva deu o último passo: a narrativa diz que ela viu “que a árvore era... desejável para dar entendimento”. Em essência, ela engoliu a mentira do diabo. Este passo pode denominar-se má interpretação das implicações.
 Com efeito, ao aceitar a declaração de Satanás, Eva estava chamando a Deus de mentiroso, muito embora ela não tivesse percebido tais implicações. Ela aceitou a Satanás como verdadeiro e a Deus como mentiroso: ao comer do fruto ela estava implicitamente afirmando sua crença em que Satanás estava mais interessado no bem-estar dela do que Deus. O render-se à tentação implicava que ele aceitava a análise de Satanás concernente à situação e não a de Deus.
APLICAÇÃOMuitas das mesmas dinâmicas da tentação de Eva estão presentes em algumas das tentações com que Satanás ataca o crente hoje. Com apenas ligeira introspecção, podemos encontrar, com freqüência, suas táticas de:
-   Maximizar as restrições;
-   Minimizar as conseqüências;
-   Dar novo rótulo à ação; e,
-   Misturar o bem com o mal (ou, misturar o pecado com a beleza).

SEM LENHA O FOGO SE APAGA


SEM LENHA O FOGO SE APAGA
"Sem lenha o fogo se apaga;
e não havendo difamador, cessa a contenda".
Provérbios 26.20.
Este verso bíblico descreve uma grande verdade: se as pessoas pararem de "por lenha na fogueira", a contenda acaba.
Este princípio, o "Princípio da Fogueira", aplica-se também à vida espiritual.

Quando uma pessoa tem uma experiência real com Jesus Cristo, algo como que um fogo de Deus invade o seu coração. Ela se sente revivida, renovada, animada, inspirada, pronta para qualquer desafio. É capaz de vencer antigas barreiras, vícios, problemas.
No entanto, depois de algum tempo, podemos perceber que este fogo se apaga em alguns crentes. O quê houve? Faltou alimentar o fogo de Deus.
O cristão, então, torna-se morno, indiferente, infeliz.
Qual seria o combustível da vida cristã, capaz de manter a chama acesa? O que mantém o fogo de Deus no coração do cristão são certas práticas diárias. Simples, porém, poderosas. Vamos chamá-las de GRAVETOS.
1. O Graveto da Oração
    Orai sem cessar, dizem as Escrituras.
    Mateus 26.41; I Tessalonicenses 5.17; Tiago 5.16.
2. O Graveto da Leitura Bíblica    Examinai as Escrituras, disse Jesus.
    João 5.39; Mateus 22.29; Efésios 6.17.
3. O Graveto da Convivência Cristã
    Não abandonei a vossa congregação, disse o apóstolo.
    Hebreus 10.25; João 13.34-35; Romanos 12.9-17.
4. O Graveto do Testemunho Pessoal
    E sereis minhas testemunhas, disse Jesus.
    Atos 1.8; Mateus 28.19-20; Marcos 16.15-16.    
O cristão bem informado vê a Oração, a Leitura Bíblica, a Convivência Cristã e o Testemunho Pessoal como privilégios, e não como deveres de casa.
Ele sabe que sua oração é ouvida por Deus porque Jesus Cristo morreu numa cruz em seu lugar; que muitos dedicaram suas vidas para que as Escrituras chegassem às suas mãos; que a Convivência Cristã permite-lhe realizar para Deus obras que jamais conseguiria sozinho e que o seu Testemunho Pessoal, além de salvar vidas, contribui para a sua própria edificação e fortalecimento da Igreja.
Irmão, mantenha a chama acesa.
Lembre-se: Sem lenha, o fogo se apaga.

Autor: Pr Franco